segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

As catacumbas dos Capucinhos em Palermo

 

Um local suspenso entre a vida e a morte

A mumificação é uma tradição muito antiga, principalmente na Sicilia e as Catacumbas dos Frades Capuchinhos de Palermo constituem a maior expressão dessa tradição devido ao grande número de corpos que ali são conservados. Uma visão surpreendente e fascinante que mostra o desafio do homem diante da imortalidade.

O estado de conservação dos inúmeros cadáveres expostos no Convento dos Frades Capuchinhos de Palermo, conhecido como as Catacumbas dos Capuchinhos de Palermo é um dos lugares mais impressionantes para visitar no mundo.

Um espetáculo medonho que evidencia os usos, costumes e tradições da sociedade da cidade de Palermo do século XVII ao século XIX.

Na parte subterrânea do convento dos frades capucinhos de Palermo são expostos alguns corpos, uns são mumificados e outros sobraram apenas os esqueletos. São restos mortais de alguns frades e de nobres palermitanos, divididos por sexo e profissão e que são vestidos com as suas melhores roupas, algumas já danificadas pelo tempo e pelas traças. 

Origens das catacumbas de Palermo



As Catacumbas dos Capuchinhos de Palermo foram construídas como um local de sepultamento dos frades do convento e o  seu crescimento foi, de certa forma, resultado do acaso.

Os frades capucinhos se estabeleceram em Palermo, na igreja Santa Maria della Pace por volta do ano de 1534. Eles criaram uma espécie de cemitério escavando uma fossa, que parecia mais uma cisterna, debaixo do altar de Sant'Ana. Nessa fossa/cisterna, eram colocados os defundos enrolados em lençóis.

Depois de pouco tempo, a fossa não era suficiente e assim no ano de 1597 os frades decidiram construir um cemitério maior, iniciando assim a escavarem a catacumba (assim era chamado qualquer cemitério subterrâneo, de acordo com a disposição Papal de 380 d.C.) atrás do altar principal, utlizando algumas grutas que já existiam. Finalmente depois de dois anos, o novo cemitério era pronto.

Quando foram transferidas as relíquias dos frades que foram enterrados na primeira fossa/cisterna para o novo cemitério,  surpreendentemente, foi descoberto que quarenta e cinco corpos permaneceram praticamente intactos, naturalmente mumificados. O fato foi interpretado como um sinal de benevolência celestial, e os frades decidiram não enterrar mais esses corpos, mas expô-los em pé dentro de nichos em todas as paredes do primeiro corredor das catacumbas.



Ao longo do corredor central podemos ver os chamados colatoi, ou seja, as celas onde eram colocados os cadáveres para ressecarem. No final da primeira escada encontramos o cadáver de Fra Silvestre di Gubbio, o primeiro frade que ali foi mumificado morto no ano de 1599.

Um pouco de história

A descoberta de 45 corpos mumificados naturalmente trouxe um grande fama ao convento e os frades começaram pouco a pouco a acolher sempre mais corpos nas catacumbas até que em 1783 foi decidido que qualquer pessoa que pudesse arcar com o alto custo de uma mumificação poderia ser sepultada nas catacumbas. Foi assim que as Catacumbas dos Frades Capucinhos de Palermo cresceram com a construção de novos corredores. O que deveria ser um cemitério privativo dos frades se transformou em uma espécie de museu da morte.



A partir de 1600 até 1800, milhares de pessoas, principalmente personagens ilustres  e nobres sicilianos decidiram sepultar os seus parentes nas catacumbas dos frades capucinhos. Em troca de doações, os nobres sicilianos se submeteram ao processo de mumificação natural, metódo que foi aperfeiçoado pelos frades capucinhos com o decorrer do tempo. 

Por que os nobres sicilianos queriam ser mumificados e expostos nas catacumbas?

Juntamente com desejo do defundo de conservar o corpo a todo custo, mesmo depois da morte se somava a possibilidade dos familiares dos defundos de chorar e acima de tudo de poder ver, conversar e visitar seus entes queridos. Provavelmente foi uma forma que os nobres encontraram para que as pessoas amadas fizessem ainda parte do mundo dos vivos.

No século XIX o cemitério foi fechado, principalmente por causa das novas leis sanitárias que previam que os mortos fosse enterrados em locais mais apropriados, longe dos centros urbanos. No século XX foi aberta duas exceções:  em 1910 foi mumificada Giovanni Paterniti, vice consul dos Estados Unidos e em 1920, foi colada a última mumia nas catacumbas. 

A mumia de Rosalia Lombardo

Trata-se de Rosalia Lombardo, uma criança morta com apenas dois anos de idade e hoje considerada a mumia mais bela do mundo. A mumia de Rosalia, é algo impressionante. Tomei um susto, pois ela é conservada de forma perfeita, parece uma criança que dorme.

Minhas considerações:

O museu é macabro, dá arrepios, mas serve para refletirmos que somos todos iguais e não levamos nada desde mundo. As roupas ricas que foram colocadas nas mumias dos nobres, não servem para o "outro lado". 

Fico imaginando como as catacumbas deveriam ser movimentadas. Milhares de pessoas que visitavam aquele lugar para tentar preencher o espaço vazio que o seu ente querido deixou antes de partir desta para melhor. Bizarro, né?!

Informações úteis:
  • As Catacumbas são abertas todos os dias. De outubro a março as catacumbas fecham no domingo a tarde;
  • Horário: das 09 às 13 horas e das 15 às 18 horas;
  • Preço do bilhete de entrada: 3 euros;
  • Endereço: Piazza Capuccini, 1 - Palermo.
Não é possível fotograr durante a visita, por isso todas as fotos pertecem ao site oficial: www.catacombeparlermo.it - Fotos: Carlo Vannini

Marcadores

Acampamento no deserto Acordos Internacionais Arezzo Arqueologia Arte Assistencia Bagno Vignoni Bate-Papo com o Leitor Beato Angelico Berlim Brasil Brasileiros no Mundo Brunello Calábria Campanhas Campania Cantinho da Fada Peregrina Capela Sistina Cappella Brancacci Caravaggio Caserta Casertavecchia Chianciano Chianti Cinema Consulados Conversa fiada Corredor Vasariano Cortona Curiosidades Dante Datas Comemorativas Desvendando Florença Dicas de Viagem Dirigir na Italia Donatello Educaçao Enogastronomia Enquetes e entrevistas Esporte Estudar na Italia Eventos Fez Fique de olho Firenze Florença Galeria de arte moderna Ghirlandaio Giotto Governo Italiano Grandes Pensadores Guia de Turismo Guia Florença Hoteis em Florença Humor Igrejas Imigraçao Inferno Dan Brown Informatica Italia Jubileu Lavoro Legislação Italiana Leonardo da Vinci Livros Lucca Macchiaioli Mae Marrakech Marrocos Matrimonio Medici Memes Mercadinho de Natal Meus Rabiscos Michelangelo Milão Moda Montalcino Montecatini Montefalco Montepulciano Mugello Mulher Brasileira Multas Museu Davanzati Museu de São Marcos Museus Napoli Natal Nobile de Montepulciano Noticias Outlet Paestum Palazzo Pitti Palazzo Vecchio Palermo Palio Para relaxar Parceiros Patente italiana Permessos vistos e Cidadania Piazza della Signoria Piazzale Michelangelo Pienza Pisa Politicas Prostituiçao Puglia Rafael Sanzio Receitas Recursos Humanos Reis Magos Roma Sabores da Italia Salvatore Ferragamo San Gimignano San Marino San Quirico San Vivaldo Sandro Botticelli Santa Croce Santos São Francisco São Lorenzo Sardegna Saude Scaperia Sicilia Siena Sobre mim Soltando os bichos TAX FREE Teatro Romano Torre de Pisa Torres Toscana Transporte Trenitalia Truffa Turismo TV Uffizi Umbria Università Val d'Orcia Valle D' Aosta Vasari Vaticano Veneza Vesuvio Viagem Vida a dois - Vita di coppia Videos Ville Medicee Vinhos Volterra
Noticias da Bota. Imagens de tema por Storman. Tecnologia do Blogger.