sábado, 17 de outubro de 2015

A magnifica Reggia de Caserta


Seguindo o itinerário informado no post DICAS DE ROTEIRO NA CALABRIA, a primeira cidade que nós escolhemos para um stop foi a cidade de Caserta.

Caserta é uma comuna italiana localizada na Região da Campania e possui cerca de 80.000 habitantes. A cidade é conhecida principalmente pela Reggia Borbonica, chamada também de Versalhes da Itália e desde de 1997 faz parte da lista da Unesco – Patrimônio da Humanidade.

A Reggia de Caserta - O Palácio Real




No ano de 1750 Carlos de Bourbon (1716-1788) decidiu construir um grande palácio para ser o centro do governo do novo Reino de Nápoles. O projeto para a construção do imponente palácio que era destinado a competir com outras residências reais européias, foi confiada, depois de muitas reviravoltas, ao arquiteto Luigi Vanvitelli (1700-1773), filho do pintor mais importante de vistas panorâmicas da época, Gaspar Van Wittel, que já está ativo em Roma, sob o Papa Bento XIV na restauração da cúpula de São Pedro.

A construção do Palácio iniciou-se com a colocação da primeira pedra em 20 de janeiro de 1752 e procedeu rapidamente até 1759, ano em que Carlos de Bourbon, após a morte do seu irmão, rei da Espanha, deixou o reino de Nápoles para assumir o trono espanhol. Após a saída de Carlos a construção do Palazzo Nuovo, como era chamado na época a Reggia, sofreu um atraso significativo. Carlos não acompanhou o término da sua obra e o palácio serviu de residência aos seu herdeiros até ser incorporado ao Reino da Italia no final do Século XIX.


A Reggia de Caserta tem uma planta retangular articulada em edifícios com vista para quatro grandes pátios e cobre uma área de cerca de 47.000 metros quadrados. De altura mede 36 metros dividos em 5 andares e um pórtico imponente constitui a conexão ideal com o parque e as cachoeiras.


O Palácio pode e deve ser visitado. Possui inúmeras salas, capelas e quartos luxuosos, além de uma imponente escadaria de acesso. Não deixe de visitar a Capela Palatina, a sala de presépios e os Apartamentos Reais onde se encontram os aposentos dos reis. As grandes salas chamam atenção principalmente por causa da sua decoração: afrescos e os móveis que ainda são os mesmos que eram utilizados pela família real. Merecem uma atenção especial a sala do Trono e o banheiro privativo da Rainha (um luxo!).

O Parque



O Parque Real faz parte do projeto apresentado pelo arquiteto Luigi Vanvitelli aos reis, é inspirado nos jardins das grandes residências européias da época, misturando a tradição do jardim renascentista italiano com as soluções introduzidas por André Le Nôtre em Versalhes. A obra, com a delimitação da área e o plantio das primeiras plantas, foram iniciados em 1753, juntamente com a construção do aqueduto Carolino, cujas águas, a partir do Monte Taburno iriam alimentar as fontes dos jardins reais.

O jardim atual é apenas uma parte do que foi planejado pelo arquiteto Luigi Vanvitelli. Após a sua morte em 1773, o aqueduto já tinha sido terminado, mas faltavam ainda as grande fontes. O trabalho foi concluído por seu filho Carlo (1740-1821), que, além de simplificar o projeto original, manteve o ritmo da composição com alternância das fontes, piscinas, prados e cachoeiras.

O Pulo do Gato!



O parque é muito grande. Existem carroças, bicicletas e ônibus que fazem o percurso. Não aconselho ir de carroça porque elas não podem fazer todo o percurso e vai te deixar a pé na parte mais ingreme. A bicicleta também não é aconselhavel, pois o percurso é feito em subida e a partir de um certo ponto você terá que colocar a bicicleta nas costas e empurrá-la. Nós fizemos o seguinte, porque fomos no verão e estava muito quente: subimos de ônibus e descemos à pé para apreciarmos a beleza do parque. Leve água pois você irá precisar dela! Lá em cima do parque tem um pequeno barzinho mas se você for durante a alta estação, a fila é grande!

O jardim do palácio foi dividido em duas partes: a primeira é composta por um grande prado, separado por uma avenida central que leva até a fonte Margherita, cercado com bosques de carvalhos, dispostos simetricamente para formar uma cena de "teatral "semicircular verde.

Fonte Margherita


A Fonte Margherita é a primeira fonte a ser encontrada ao longo do parque. Trata-se de uma bacia circular baixa, limitada por um jogo de canteiros de flores, cercada com estátuas que representam Apolo e as Musas, obras do escultor Antonio del Medico.

Via d'Acqua (Avenida Fluvial)




A segunda parte do parque, feita inteiramente por Carlo Vanvitelli, começa a partir da fonte Margherita, da qual se desenrola a famosa via fluvial, onde se encontra a fonte dos três golfinhos, assim chamada porque a água vem das bocas de três grandes monstros marinhos esculpidos em pedra e da Fonte de Eolo, que consiste em uma grande exedra onde se encontram muitas cavernas que simulam a morada dos ventos, representada pela estátua de "Zefiro", o vento que anuncia a chegada da primavera. O eixo principal é estruturado em sete tanques inclinados formando muitas cachoeiras a partir da fonte de Ceres que representa a fertilidade da Sicília, com as estátuas da deusa e dos dois rios da ilha. A última fonte é aquela em que está representada a história de Vênus e Adonis.

Finalmente, na fonte chamada de Banho de Diana, construída abaixo da cachoeira do Monte Briano, duas estátuas de mármore descrevem a lenda de Acteon e Diana. Segundo a lenda, Acteon que era um excelente caçador foi transformado em um veado por ter ousado a espiar Diana nua durante o seu banho no lago.

Informações úteis:

A Reggia de Caserta é aberta é fechada às terça-feiras.

O valor do bilhete de entrada é 12 euros

Marcadores

Acampamento no deserto Acordos Internacionais Arezzo Arqueologia Arte Assistencia Bagno Vignoni Bate-Papo com o Leitor Beato Angelico Berlim Brasil Brasileiros no Mundo Brunello Calábria Campanhas Campania Cantinho da Fada Peregrina Capela Sistina Cappella Brancacci Caravaggio Caserta Casertavecchia Chianciano Chianti Cinema Consulados Conversa fiada Corredor Vasariano Cortona Curiosidades Dante Datas Comemorativas Desvendando Florença Dicas de Viagem Dirigir na Italia Donatello Educaçao Enogastronomia Enquetes e entrevistas Esporte Estudar na Italia Eventos Fez Fique de olho Firenze Florença Galeria de arte moderna Ghirlandaio Giotto Governo Italiano Grandes Pensadores Guia de Turismo Guia Florença Hoteis em Florença Humor Igrejas Imigraçao Inferno Dan Brown Informatica Italia Jubileu Lavoro Legislação Italiana Leonardo da Vinci Livros Lucca Macchiaioli Mae Marrakech Marrocos Matrimonio Medici Memes Mercadinho de Natal Meus Rabiscos Michelangelo Milão Moda Montalcino Montecatini Montefalco Montepulciano Mugello Mulher Brasileira Multas Museu Davanzati Museu de São Marcos Museus Napoli Natal Nobile de Montepulciano Noticias Outlet Paestum Palazzo Pitti Palazzo Vecchio Palermo Palio Para relaxar Parceiros Patente italiana Permessos vistos e Cidadania Piazza della Signoria Piazzale Michelangelo Pienza Pisa Politicas Prostituiçao Puglia Rafael Sanzio Receitas Recursos Humanos Reis Magos Roma Sabores da Italia Salvatore Ferragamo San Gimignano San Marino San Quirico San Vivaldo Sandro Botticelli Santa Croce Santos São Francisco São Lorenzo Sardegna Saude Scaperia Sicilia Siena Sobre mim Soltando os bichos TAX FREE Teatro Romano Torre de Pisa Torres Toscana Transporte Trenitalia Truffa Turismo TV Uffizi Umbria Università Val d'Orcia Valle D' Aosta Vasari Vaticano Veneza Vesuvio Viagem Vida a dois - Vita di coppia Videos Ville Medicee Vinhos Volterra
Noticias da Bota. Imagens de tema por Storman. Tecnologia do Blogger.