segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Marrakech: Primeiras impressões



Finalmente depois de anos de espera e de um voo de 3,30hs, partindo do aeroporto de Pisa, chegamos em Marrakesh, a primeira cidade do Marrocos que vamos visitar. 

Geralmente, quando viajo, pesquiso e estudo todo o itinerário. Já sei de cor o que tenho que visitar e o que não posso deixar de ver. Mas dessa foi tudo tão corrido, e confesso que não sei quase nada e estamos sem itinerario. Não decidimos nada ainda e tudo que irá acontecer de hoje até o final do mês será uma grande surpresa para a gente também.

As pessoas me perguntam sempre: Por que o Marrocos? Com tantas cidades belissimas na Europa, em tempo de crise nos paises norte africanos, você escolheu o Marrocos? Eu não sei responder essa pergunta, mas há muito tempo que sonho em conhecer o Marrocos, sonho com o deserto, com os passeios de camelos e com a cultura arabe (apesar de já ter conhecido o deserto quando fui ao Egito).

Talvez eu tenha lido muitos romances de banca de jornais quando era adolescente, onde os mocinhos eram sempre principes arabes e as mocinhas sempre fugiam para o deserto com o rosto coberto ou indo mais a fundo, praticamente viajando na maionese, eu já fiz parte dessa cultura em uma outra vida. Quando estive no Egito tive a mesma sensação, a  quase certeza de já ter feito parte da cultura árabe.

O voo foi tranquilo, apesar de ter sido cansativo, achei um pouco longe. Pensei que o Marrocos fosse mais próximo da Italia ou talvez tenha sido a minha ansiedade em chegar que tenha feito o voo ser muito mais demorado do que realmente era. 

A primeira impressão foi ainda quando começamos a sobrevoar Marrakesh, antes do desembarque. Eu estava preparada para ver uma cidade perdida no meio do deserto, onde a poeira (ou poluição) cobria a cidade como uma nuvem emplacável (essa foi a minha primeira visão do Egito), mas para a minha surpresa não fui isso que eu vi. Vi enormes plantações que de longe pareciam uvas, mas não tenho certeza, realmente estavamos alto demais para ter certeza do que via.  Mas posso afirmar que o que vi foi uma enorme área verde (ou será que foi uma visão?).
O aerorpoto de Marrakesh é bem bonitinho e não estava lotado, provavelmente porque ainda era muito cedo. Os policiais marroquinos não me deram uma boa impressão, aliás, me pareceram muito hostil  com a presença de tantos estrangeiros. O controle de passaporte foi um pouco lento, pra não dizer que perdemos 40 minutos em uma fila, tendo em vista que só tinha o pessoal do nosso vôo, achei o atendimento realmente muito lento.

A moeda do Marrocos è o Dirham marroquino e um euro vale mais ou menos quase 11 dirham. A preferência aqui no Marrocos è receberem tudo em euro, mas minha amiga já tinha me alertado para fazer o cambio no aeroporto e tentar usar sempre o dirham, pois na hora de converter a moeda nas lojas, os comerciantes te enrolam calculando em igualdade 1 euro = 1 Dirham (que vale dez vezes menos). Então para não ter problemas, dor de cabeça e discussões (não queiram discutir com um arábe), além de prejuízos financeiros, è melhor utilizar a moeda deles.

Quando saimos do aeroporto, a primeira coisa que me chamou atenção foi ver a cidade de longe. As casas, os prédios são todos de cor avermelhada, parece cor de argila, de tijolos. E uma pergunta me veio a mente: Será Marrakesh a "Cidade Vermelha" e Casablanca a "cidade branca"?  Mistérios que vou descobrir até o final da viagem. 

Vi também centenas de oliveiras espalhadas pela cidade. Eu pensei que com o calor que faz nessa terra, a oliveira não resistia a essa temperatura, me enganei mais uma vez! Porém diferentemente das oliveiras da Toscana, elas aqui não são podadas (ou são podadas pouquissimo). As arvores são grandes e altas, parece com as oliveiras do FarmVille. Como eles fazem para colher as azeitonas? Será que esperam cair no chão para recolhe-las?

Uma outra coisa que me chamou atenção: na estrada principal que eu ainda não sei o nome, nas calçadas foram plantadas diversas arvores, mas para minha surpresa, são laranjeiras. Diversas laranjeiras repletas de laranjas enfeitam as calçadas e parques, juntamente com as oliveiras. Eu me senti como se fosse a raposa namorando as uvas, uma vontade imensa de roubar uma laranja me envolvia, mas o medo de levar 100 chibatadas me segurou.

Uma outra coisa que me chamou atenção: o transito! A primeira vista parece meio caótico! Os carros, principalmente os taxis são antigos, carros que nem no Brasil fabricam mais. Muitas charretes, e motocicletas - se è que posso chamar aqueles veículos de motocicletas. Mas por incrivel que pareça, nas ruas principais, existem uma pista que fica a direita, resevados para esses veiculos de duas rodas, incluindo as bicicletas trafegarem. Eu ia adorar se em Firenze existisse uma pista dessa no viale reservada para os motorinos que passam pela gente parecendo torpedos.

 Aqui ainda é inverno e uma amiga que chegou aqui no inicio da semana me disse que esta friozinho, tipo o frio de São Paulo. Ai pensei:  não vou levar roupa de verão, camisa de manga curta, short e bermudas porque vai fazer frio. Maior mancada: aqui está um calor terrivel, pelo menos durante o dia! Parece o inverno do nordeste brasileiro. Vamos ver se a noite vai esfriar!
Continuem com a gente, que devagar vou escrevendo todas as minhas aventuras, impressões e o choque cultural que pelo que estou vendo, será inevitável.

13 on: "Marrakech: Primeiras impressões"
  1. Oi, Cris!

    Que viagem legal! Meu namorado foi a Casablanca em setembro de 2009 a trabalho. Ele disse que gostou de la, mas sentiu um choque cultural. Também disse que a desigualdade social è muito grande e que os motoristas transformam o transito em uma loucura! So nao conseguiu passear muito por causa do trabalho.

    Marrakech deve ser mais turista que Casablanca. So a conheço por videos (lembra d'O Clone?) e fotos. Do que pude ver, parece uma viagem ao tempo, como nos livros de Historia.

    Sobre seus deja vus, eu também tenho, mas é aqui na Italia e principalmente em localidades balnearias (seja lago ou mar). Engraçado que sou de Sao Paulo e raramente ia à prai, ja que era de praxe ir ao sul de Minas nas ferias (tenho familia la). Talvez fui uma italiana do sul em outra vida :D

    Ah, Cris, acho que por uma laranja voce nao vai levar chibatadas ou arder no marmore do inferno! :D

    Boa viagem e aproveite bem!

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Tenho muita curiosidade em conhecer Marrocos também! Boa viagem pra vc. aproveite! beijos

    ResponderExcluir
  3. Que delícia de relato, Cris!!! Me vi lá no Marrocos só pelo que lia. Obrigada por dividir sua experiência. Adorei!
    Paolo morou 10 anos no Marrocos e teve um restaurante que antes se chamava I Tre Camelli e acho que hoje se chama Trica. Ele me conta que o país é lindo e a comida bem gostosa.
    Te desejo uma super viagem e que vc curta bastante e continue dividindo suas impressões conosco.

    Bjs,

    Soraia

    ResponderExcluir
  4. Oi Gente! Desculpe nao ter escrito mais, a internet no Marrocos è muito ruim! Enfim, vou atualizar o blog!

    ResponderExcluir
  5. Ju

    Eu ia a Casablanca e desisti de ir. Seu namorado tem razao, o choque cultural e a desigualdade social è grande demais.

    Marrakesh è a cidade mais turistica do Marrocos. Vou começar a escrever tudo o que vi amanha. O clone acho que foi gravada em Fes. Vou contar tudinho pra voces!

    Eu pensei que haveria um outro dejavu, mas nao aconteceu nao! No Egito realmente eu sonhei diversas vezes o mesmo sonho e acordava aos gritos!

    Um beijo pra ti

    ResponderExcluir
  6. Carla

    Quando vc tiver um tempo livre, nao deixe de ir. Voce nao gasta muito nao... O custo de vida no Marrocos è muito menor do que aqui na Italia.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Sol

    Eu nao sabia que o Paolo tinha morado la. Se eu tivesse lido seu comentario antes, teria procurado o restaurante. Realmente se come bem no Marrocos, mas depois de 04 dias, vc nao consegue mais comer a comida deles. Eles colocam alguma especiaria que eu agora nao consegui definir (acho que è paprika)que depois de um tempo começa a embrulhar o estomago hehehehe

    Beijo grande

    ResponderExcluir
  8. Oi, Cris

    Meu namorado me prometeu levar ao Marrocos. Vamos ver se conseguimos organizar uma viagem até la. Como esta a situaçao com essa onda de manifestaçao no norte da Africa?

    Eu lembro das cenas do Clone em Marrocos. Achava tao bonito.

    Vou aguardar seus relatos na terra arabe!

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Ju

    No Marrocos esta tranquilo, eu so vi que teve uma manisfestaçao no ultimo domingo em Rabat, a capital marroquina e acho que teve 05 mortos.

    Eles querem que o Rei de mais poder ao primeiro ministro. Mas acho que a coisa la nao vai muito avante nao, porque o povo adora o Rei e ele è quase intocavel, ja que è descentende direito de Maome.

    Bonito, bonito... O Marrocos nao è nao! Muita sujeira, muita pobreza, mas vale a pena conhecer, visto que è uma cultura tao diferente da nossa.

    Pode deixar que vou postar tudinho!

    ResponderExcluir
  10. Cris, você me deixou um pouco mais tranqüila com seus relatos sobre Marrakech, meu filho esta ai e tem 04 dias que ele não dar noticia e o hoste (La Casa Del Sol) não atende o telefone e outra fala que esta errado o numero.
    Caso tenha o telefone o conheça este local, peço sua ajuda. Muito obrigada, Solange.

    Meu e-mail: gecafe2000@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  11. Cris, você me deixou um pouco mais tranqüila com seus relatos sobre Marrakech, meu filho esta ai e tem 04 dias que ele não dar noticia e o hoste (La Casa Del Sol) não atende o telefone e outra fala que esta errado o numero.
    Caso tenha o telefone o conheça este local, peço sua ajuda. Muito obrigada, Solange.

    Meu e-mail: gecafe2000@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  12. Cara Leitora

    Eu ja retornei do Marrocos na semana passada, senao teria ido pessoalmente no hotel procurar pelo seu filho. Mas nao fique preocupada nao, eu achei o Marrocos seguro. Nao vi nenhum tipo de perigo, violencia ou qualquer outra coisa. Acho que os marroquinos malandrinhos vieram todos para a Italia.

    No dia 20 teve uma manisfestaçao, mas nada comparado ao que esta acontecendo nos outros paises arabes. Pode ser que seu filho esteja com dificuldade de comunicaçao, ou tenha feito uma excurçao fora da cidade. Fique calma que ela vai dar noticias.

    Encontrei o site do hotel com o telefone, veja se è esse que voce possui.

    La Casa Del Sol
    N° 03 Derb Tijani/Mouassine
    Marrakech, Morocco
    Tel: + 212 667534508

    O endereço do site è http://www.casadelsol.hostel.com/

    Se de qualquer maneira voce nao conseguir noticias, apele para o consulado brasileiro em Rabat, capital do Marrocos. Tenho certeza que o consulado vai te ajuda.

    Site do consulado do Brasil:http://www.ambassadedubresil.org/index.htm

    Ambassade du Brésil à Rabat
    10, avenue El Jacaranda - Hay Riad
    Tel: 037 - 71 46 63 / 71 46 13 / 71 61 10 / 71 60 83
    Fax : 037 71 48 08
    brabat@menara.ma

    ResponderExcluir
  13. A Solange me mandou um email e graças a Deus ela ja conseguiu entrar em contato com o filho dela!

    ResponderExcluir

Cristiane de Oliveira, brasileira, natural do Rio de Janeiro, mora em Florença
há mais de cinco anos. Apesar de ter o coração verde e amarelo, se apaixonou pela Italia e mais precisamente por Florença a ponto de estudar minusiosamente a história da arte, do povo e da cidade onde vive. Hoje, Cristiane, è guia turística autorizada da cidade de Florença.

- Favor não usar termos ofensivos ou palavras inadequadas;
- Evite o uso desnecessário e excessivo do "Internetês" ou abreviaturas;
- Seja claro e objetivo;
- Leia os comentários antes de postar perguntas repetidas ou já respondidas;
- Procure postar os comentários nas páginas dos respectivos assuntos;
- Elogios são bem-vindos, críticas e sugestões também.

Obrigada pelo seu comentário !

Comentários racistas e ofensivos não serão lidos e nem publicados.

Marcadores

Acampamento no deserto Acordos Internacionais Arezzo Arqueologia Arte Assistencia Bagno Vignoni Bate-Papo com o Leitor Beato Angelico Berlim Brasil Brasileiros no Mundo Brunello Calábria Campanhas Campania Cantinho da Fada Peregrina Capela Sistina Capo Vaticano Cappella Brancacci Caravaggio Caserta Casertavecchia Chianciano Chianti Cinema Consulados Conversa fiada Corredor Vasariano Cortona Curiosidades Dante Datas Comemorativas Desvendando Florença Dicas de Viagem Dirigir na Italia Donatello Educaçao Emilia-Romagna Enogastronomia Enquetes e entrevistas Esporte Estudar na Italia Eventos Ferrari Fez Fiesole Fique de olho Firenze Florença Galeria de arte moderna Ghirlandaio Giacomo Leoparti Giotto Governo Italiano Grandes Pensadores Grutas de Frasassi Guia de Turismo Guia Florença Hoteis em Florença Humor Igrejas Imigraçao Inferno Dan Brown Informatica Italia Jubileu Lavoro Le Marche Legislação Italiana Leonardo da Vinci Livros Loreto Lucca Macchiaioli Mae Maranello Marrakech Marrocos Matrimonio Medici Memes Mercadinho de Natal Meus Rabiscos Michelangelo Milão Moda Montalcino Montecatini Montefalco Montepulciano Mugello Mulher Brasileira Multas Museu Davanzati Museu de São Marcos Museus Napoli Natal Nobile de Montepulciano Noticias Outlet Pádua Paestum Palazzo Pitti Palazzo Vecchio Palermo Palio Para relaxar Parceiros Patente italiana Permessos vistos e Cidadania Piazza della Signoria Piazzale Michelangelo Pienza Pisa Politicas Prostituiçao Puglia Rafael Sanzio Recanati Receitas Recursos Humanos Reis Magos Roma Sabores da Italia Salvatore Ferragamo San Gimignano San Marino San Quirico San Vivaldo Sandro Botticelli Santa Croce Santos São Francisco São Lorenzo Sardegna Saude Scaperia Sicilia Siena Sobre mim Soltando os bichos Spello TAX FREE Teatro Romano Todi Torre de Pisa Torres Toscana Transporte Trenitalia Tropea Truffa Turismo TV Uffizi Umbria Università Val d'Orcia Valle D' Aosta Vasari Vaticano Veneza Vesuvio Viagem Vida a dois - Vita di coppia Videos Ville Medicee Vinhos Volterra
Noticias da Bota. Imagens de tema por Storman. Tecnologia do Blogger.