quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Western Union: acabe com as taxas abusivas!

A Avaaz está organizando uma petição que será enviada ao CEO da Western Union Hikmet Ersek como forma de protesto para o abuso das taxas que são cobradas pela maior empresa de remessas para o exterior. Atualmente a Western Union cobra uma taxa de 20%, quando o Banco Mundial recomenda que as taxas não superem o valor de 5%. 

É um absurdo, um abuso mesmo: enriquecer atrás de uma mesa, as custas do sofrimento, da necessidade e do trabalho alheio. 

Abaixo publico o alerta original publicado pela AVAAZ e o link para que vocês ajudem assinando a petição.
Veja o alerta original:

Caros amigos,

Neste período de festas, Josh, um estudante do Quênia na Holanda, juntou todas as economias de um ano de trabalho e as enviou para casa, para ajudar a sua família de 10 parentes que passa necessidade. É chocante, mas uma das empresas que monopoliza o envio de remessas internacionais – a Western Union – arrancou 20% do dinheiro destinado à família do Josh cobrando taxas abusivas.

A história de Josh se repete dolorosamente todos os dias ao redor do mundo, em uma escala assombrante – estimados US$ 44,3 bilhões foram tomados em taxas no ano passado! O próprio Banco Mundial recomenda que as taxas de envio não ultrapassem 5% do total, mas o Western Union nunca foi desafiado publicamente a abaixar suas taxas abusivas.

Se nós gerarmos um chamado global agora, poderemos expor as práticas predatórias e forçar eles a diminuí-las. Vamos demandar que o Western Union diminua suas taxas para 5% para os países pobres e em desenvolvimento, quando a petição chegar a 250.000 nomes, nós as entregaremos para o seu conselho de diretores que é sensível à imagem da empresa. Assine agora e depois encaminhe este email para amigos e familiares.

http://www.avaaz.org/po/make_giving_powerful/97.php?cl_tta_sign=23be39167adc82dc088b68dc2ae5dad3

Contribuições de trabalhadores imigrantes para famílias carentes ao redor do mundo contribuem muito mais que a assistência contra pobreza de governos ricos, provendo recursos fundamentais para as economias mais pobres do mundo. O corte nos lucros obscenos de empresas como a Western Union iria aumentar substancialmente a assistência direcionada aos países pobres. Enquanto as famílias necessitadas ao redor do mundo recebem muito menos do que merecem, os executivos da Western Union levaram para casa US$ 8,1 milhões só em 2009.

O próprio Banco Mundial recomenda que as empresas de envio de remessas limitem suas taxas em 5% sobre o valor enviado, mas alguns bancos em empresas têm taxas astronômicas escondidas. Os países que mais precisam, aqueles saindo de uma guerra ou desastre, sofrem as piores perdas por que as empresas de transferências têm monopólio e acordos exclusivos com bancos locais.

Ao invés de ajudar suas famílias, as economias suadas de homens e mulheres que trabalham em hospitais, construção civil e restaurantes, só aumentando os lucros da Western Union. A empresa financia projetos sociais para melhorar a sua imagem corporativa, mas isto não esconde a desigualdade imensa que o seu modelo corporativo perpetua. Vamos erguer nossas vozes para demandar taxas de envio de remessas justas para ajudar a trazer um benefício imediato para as famílias ao redor do mundo. Juntos nós podemos garantir que famílias necessitadas – e não executivos – recebam os benefícios do árduo trabalho dos imigrantes:

http://www.avaaz.org/po/make_giving_powerful/97.php?cl_tta_sign=23be39167adc82dc088b68dc2ae5dad3

Quando cidadãos ao redor do mundo se unem para protestar contra injustiças, nós podemos vencer a ganância e desigualdade que passa despercebida, como nós fizemos muitas outras vezes. Inspirados pelo calor e solidariedade do periodo das festas, vamos garantir que os presentes generosos cheguem onde eles mais precisam.

Com esperança e gratidão,

Luis, Stephanie, Graziela, David, Paula, Ben e toda a equipe Avaaz 

Marcadores

Acampamento no deserto Acordos Internacionais Arezzo Arqueologia Arte Assistencia Bagno Vignoni Bate-Papo com o Leitor Beato Angelico Berlim Brasil Brasileiros no Mundo Brunello Calábria Campanhas Campania Cantinho da Fada Peregrina Capela Sistina Cappella Brancacci Caravaggio Caserta Casertavecchia Chianciano Chianti Cinema Consulados Conversa fiada Corredor Vasariano Cortona Curiosidades Dante Datas Comemorativas Desvendando Florença Dicas de Viagem Dirigir na Italia Donatello Educaçao Emilia-Romagna Enogastronomia Enquetes e entrevistas Esporte Estudar na Italia Eventos Ferrari Fez Fique de olho Firenze Florença Galeria de arte moderna Ghirlandaio Giotto Governo Italiano Grandes Pensadores Guia de Turismo Guia Florença Hoteis em Florença Humor Igrejas Imigraçao Inferno Dan Brown Informatica Italia Jubileu Lavoro Legislação Italiana Leonardo da Vinci Livros Lucca Macchiaioli Mae Maranello Marrakech Marrocos Matrimonio Medici Memes Mercadinho de Natal Meus Rabiscos Michelangelo Milão Moda Montalcino Montecatini Montefalco Montepulciano Mugello Mulher Brasileira Multas Museu Davanzati Museu de São Marcos Museus Napoli Natal Nobile de Montepulciano Noticias Outlet Paestum Palazzo Pitti Palazzo Vecchio Palermo Palio Para relaxar Parceiros Patente italiana Permessos vistos e Cidadania Piazza della Signoria Piazzale Michelangelo Pienza Pisa Politicas Prostituiçao Puglia Rafael Sanzio Receitas Recursos Humanos Reis Magos Roma Sabores da Italia Salvatore Ferragamo San Gimignano San Marino San Quirico San Vivaldo Sandro Botticelli Santa Croce Santos São Francisco São Lorenzo Sardegna Saude Scaperia Sicilia Siena Sobre mim Soltando os bichos TAX FREE Teatro Romano Torre de Pisa Torres Toscana Transporte Trenitalia Truffa Turismo TV Uffizi Umbria Università Val d'Orcia Valle D' Aosta Vasari Vaticano Veneza Vesuvio Viagem Vida a dois - Vita di coppia Videos Ville Medicee Vinhos Volterra
Noticias da Bota. Imagens de tema por Storman. Tecnologia do Blogger.