quinta-feira, 1 de maio de 2008

Uma brasileira na terra do faraó


Desde de pequena meu grande sonho era estudar arqueologia, sou apaixonada por historia antiga e o Egito era o meu sonho de consumo. Na verdade, eu nunca pensei que um dia iria conhecer essa cultura de perto, mas enfim.. esse grande dia chegou.

Fizemos um pacote com uma empresa de turismo italiana chamada Francorosso. O pacote seria feito da seguinte forma: partiríamos de Bologna (Uma cidade que fica mais ou menos 100km de Firenze) diretamente para o Cairo. O voo durou cerca de 3 horas. Ficamos 03 dias em Cairo e depois pegamos um avião até Assuam, no sul do Egito praticamente fronteira com o Sudão. Em Assuam pegaríamos um navio e fariamos um cruzeiro de 04 dias, indo até Luxor, que era a Antiga Tebas, capital do antigo Egito. De Luxor, pegaríamos o voo para a Italia.

O meu maior medo era o visto para entrada do Egito. Eu tinha lido no site da embaixada egipcia no Brasil, que nós brasileiros, precisamos de visto de entrada. Aqui em Firenze não tem Consulado Egipcio, eu teria que ir até Milão ou Roma. Mas como eu so tinha uma semana, era quase impossivel ir ate Roma pra confirmar informações. Então, liguei para o Consulado e me disseram que o visto eu conseguiria no Aeroporto diretamente no Cairo. Italianos não precisam de vistos, muito menos de passaporte. Eles entram no Egito apenas com a carteira de Identidade.

Com a cabeça nas nuvens, preocupada com a entrada no Egito, nao tem importancia para o retorno a Italia. Eu tenho o permesso de soggiorno, o documento que me permite entrar e sair na hora que bem entendo, tenho a carteira de identidade italiana, o codigo fiscal, enfim.. todos os documentos italianos. Mas, podem me chamar de burra, porque realmente sou… resolvi levar somente a copia do permesso… Deixei o original em casa com medo de perder, amassar, rasgar… Coisa que ninguem nesse mundo pensa em fazer.

Na hora do embarque em Bologna, quando a dogana viu que meu passaporte nao era Italiano, a primeira coisa que ela pediu foi o permesso. E ai eu mostrei a copia, entao eles me disseram que aquela copia nao vale de nada, que eu teria que ter o original. Faltava meia hora pro voo partir, nao dava tempo de andar a Firenze pra buscar o documento original. Depois de muita conversa e choro, de mostrar que o endereço residencial que esta na minha carteira de identidade, e o mesmo que esta na carteira de Sandro, ja que eu nao tinha nenhum documento pra comprovar que era casada com Sandro. Nunca imaginei que eu teria que ficar andando pra cima e pra baixo com uma certidao de casamento.. enfim, me deixaram embarcar, mas me disseram que na volta, nao me deixariam entrar na Italia sem o permesso. Ai eu disse que na volta, Sandro iria em casa buscar o documento e eu aguardaria no aeroporto, o policial disse que nao teria jeito, pq eles me deportariam no primeiro voo disponivel.

Bem, pensei.. minha viagem esta acabada !!! Vou ser deportada subito ! Sandro ficou super nervoso… Ele tem pavor de pensar que vou ao Brasil sozinha….Acho que ele tem medo que eu nao volte hahahaahahaha

No caminho pra Cairo pensamos em diversas hipoteses. Pensamos em pedir alguem pra levar pro Aerorporto o documento. Mas quem??????????? Bologna era longe de Firenze…e segunda feira e dia de todo mundo trabalhar…. Sandro nao gosta de pedir nada a ninguem… E como tenho poucas amigas… Danou-se !!!! A unica amiga que pensei que poderia me fazer esse favor, esta de ferias no Brasil. Outra soluçao que Sandro pensou foi ir na Delegacia em Cairo e fazer um queixa dizendo que perdi o documento no Egito. Com a denuncia, eu apresentaria no aerporto na volta. Achei uma ideia boa, mas depois racicionando bem, eles me dariam a denuncia em arabe, a lingua local, e nao ia adiantar nada apresentar o documento na dogana italiana. Duvido que teria alguem que entenderia arabe. Tinhamos que ir ate o consulado italiano em Cairo e pedir pra validar a denuncia.

Quando chegamos em Cairo, e vivemos o programa detalhado do pacote, vi que seria impossivel ir na delegacia e ir ao consulado italiano. Todos os dias eram lotados e nao tinha nenhum tempo livre. Entao resolvi deixar rolar…. Eu nao ia perder dois dias pra fazer essa papelada toda.. e acabar de estragar a viagem dos meus sonhos. Se quisessem me deportar para o Brasil, tudo bem.. Eu so iria esticar minhas ferias hahahaha Comecei a pensar e nao seria tao ruim assim voltar ao Brasil. Sinto tanta falta da minha cidade, da minha familia, dos meus amigos, ate do barulho do transito da Rua das Laranjeiras. Nao seria tao ruim voltar ao Brasil com passagem paga pelo Governo Italiano.. hahahahahaha Depois Sandro me mandava o permesso pelo Correio e dentro de um mes eu poderia retornar a Italia. Eles nao teria como me impedir de entrar com o permesso em maos. Resolvi relaxar e esperar a proxima semana pra me preocupar com isso.

Minha primeira visao sobre o Egito, tive quando ainda esta no aviao, sobre voando Cairo. O voo que a gente estava era fretado, e so tinha turistas Italianos, que estavam no mesmo pacote que a gente. Eramos mais ou menos 192 pessoas. Somente eu de estrangeira… o restante italianos. Sobre voando Cairo, vi uma nuvem cinza gigantesca sobre a cidade.. ate agora nao sei dizer se era poluiçao ou se era areia trazida pelo vento do deserto. Pelo alto, percebi que o transito era caotico. Nao vi nenhuma piscina nas casas, alias, vi poucas casas, vi predios amontoados e verde que e bom, so duas linhas paralelas ao Rio Nilo. Do alto, o Rio Nilo parece uma serpente a caminhar no deserto.

80% dos egipcios sao muçulmanos e a quase todas as mulheres que andam nas ruas usam a burca. Algumas deixam o rosto de fora, mas a grande maioria cobrem tudo… ate as maos sao cobertas com luvas… vc so ve os olhos.

No dia seguinte visitamos à Cidadela onde para além de se ter uma vista soberba sobre a cidade, se pode visitar a maior mesquita do Cairo (e uma das maiores do mundo) – a mesquita de Salah Ad-Din (ou mais simplesmente Saladino). Para se poder entrar temos de cumprir algumas regras, há imagem do que acontece em todas as mesquitas: ir descalço e no caso de nos mulheres, usarmos um capote para se tapar. Mas o seu interior transborda de magia e vale bem a pena. Tem algo de muito espiritual.

O interessante das mesquitas, e que todas tem torres altas… Antigamente, eu nao sei como se chama o lider religioso muçulmano, eles subiam nessas torres e gritavam para todos, versos do alcorao, mas agora com a tecnoligia, eles colocam alto falantes e todo mundo escuta. Sexta feira, que e o dia Santo da religiao Muçulmana, por onde vc passa, vc escuta o tal alto falante. E claro que vc nao entende nada, pois e tudo em arabe.

Depois fomos conhecer o famoso Museu de Cairo que fica bem no centro da cidade. No museu destaque natural para as galerias de Tutankhamon, para a sala das múmias reais. Infelizmente e proibito fotografar o museu e tambem nao conseguimos ver tudo. Sao muitas peças expostas e todas tem uma historia diferente. Tudo e original, a nao ser a Pedra de Roseta, aquela famosa pedra que o Frances descobriu e foi a chave para decifrar o hieroglifo. Nesse museu tem tudo que vc possa imaginar sobre o Egito antigo. O tesouro de Tutancamon e algo que encanta.. .a mascara mortuaria e de ouro maçico… e brilha ate no escuro. O trono matrimonial e de uma beleza rara e no fundo tem a cena do matrimonio de Tutancamon.
Visitamos tambem Sacara, necrópole real de Mênfis, capital do Império Antigo. O elemento central de Sacara é sem dúvida alguma a Pirâmide Escalonada de Djoser, que serviu de protótipo para as pirâmides de Gize e todas as outras que se lhes seguiram.
A construção desta pirâmide foi uma evolução sem precedentes históricos para a arquitectura. Até então os túmulos reais eram câmaras subterrâneas cobertas por mastabas baixas. Conta a lenda que os templos Maias advêm desta construção.

E para quem vai a Sacara é quase obrigatório ir até Mênfis. Não se iludem porém a pensar que vão ver uma grandiosa cidade (é a mais antiga cidade de todo o mundo), pois Mênfis guarda poucos traços da glória de outrora. Os seus templos e palácios foram pilhados e destruídos pelos romanos e pelos outros inúmeros invasores estrangeiros.

O que chama mais atençao em Menfis e a gigantesca estatua de Rameses II. Vou mandar a fotos para voces verem.

Fizemos uma paradinha nos mercados de rua de Cairo. Na verdade, e muito parecido com a Rua da Alfadenga no Rio. Fomos ao mercado Khan al-Khalili, um dos maiores bazares do Médio Oriente. Este é o típico bazar dos contos, onde objectos de ouro e, prata, bronze e cobre brilham no interior do espaço semelhante a uma caverna, e sacos a abarrotar de especiarias enchem o ar com os seus aromas exóticos. É um autêntico labirinto de ruas estreitas cobertos por lonas. Comprar no Egito e uma verdadeira e longa luta. Nenhuma mercadoria tem preço e compra melhor aquele que sabe negociar. E um verdadeiro jogo de negocios. Faz parte da cultura egipcia negociar e contratar preços. Eu queria comprar um colar, uma bijuteria para usar na festa oriental que teriamos no navio. O preço inicial do colar era 35 euros. Depois de mais uma hora de negociaçao, eu consegui levar o colar por 05 euros. Tudo que se compra no Egito, necessita de paciencia para negociar. Na verdade, eu acho isso um saco…e muito cansativo.

Continuando no mercado… Estava eu andando pela ruelas com o meu bonezinho com a bandeira do Brasil, quando escuto Viva o Brasil ! Viva Ronaldo ! Viva Rivaldo! Viva Xuxa ! Good Futebol ! Viva o Samba !!!! Os Egipcios sao adoradores do Brasil ! Por onde eu passava com o meu bonezinho, tinha festa ! Virei celebridade !!!! Vi diversas bandeiras do Brasil espalhadas por Cairo, vi Bandeiras do Brasil, cobrindo malas de carros, vi bandeira do Brasil desenhada em tanque de motocicleta. Me atrevo a dizer que o Egito e um pais irmao do Brasil. Fui muito bem tratada no Brasil do que aqui em Firenze. Os Egipcios sentem orgulhos de falar com brasileiros… Alguns falam um pouco de italiano, ingles ou espanhol, ai da pra gente se comunicar mais ou menos.

Voltando a falar de Cairo. Cairo e uma cidade, como todas as cidades do Egito, que vive a beira do Rio Nilo. O problema e que Cairo tem mais de 18.000 milhoes de habitantes. E gente pra todo lado! E uma verdadeira favela horizontal! Durante a noite o movimento das ruas aumentam, visto que e mais fresco pq o sol ja se pos. O transito e caotico, 10 vezes pior do que SP. A gasolina e mais barata do que agua. Pagamos por agua o valor de 1euro o litro. O euro equivale quase 3 reais. Com exatamente um euro, a gente compra 6,7 litros de gasolina em Cairo. Por isso tantos carros na rua. Mas sao todos carros velhos… Dificil ver um carro novo. Modelos tao antigos que nem no Brasil nao tem mais. O velho Fusca vira carro novo em Cairo.

A noite fomos num show de Luz e Som nas Piramides. E um show muito parecido com o show de Luzes que tem no Museu Imperial em Petropolis. Eles contam toda a historia do Egito Antigo, atraves de luz refletida nas piramides e na grande esfinge. E imperdivel ! Tirei algumas fotos mais ficaram muito escuras.

No dia seguinte fomos visitar as piramides. E algo imponente ! A Km vc consegue ve-las ! E como se fosse a guardia da Cidade. De longe ela era mais bonita do que de perto.

Bem, escrevi demais hoje e to ficando cansada ! Amanha volto a escrever e conto o restante da historia.

Um beijo pra todos !

Marcadores

Acampamento no deserto Acordos Internacionais Arezzo Arqueologia Arte Assistencia Bagno Vignoni Bate-Papo com o Leitor Beato Angelico Berlim Brasil Brasileiros no Mundo Brunello Calábria Campanhas Campania Cantinho da Fada Peregrina Capela Sistina Cappella Brancacci Caravaggio Caserta Casertavecchia Chianciano Chianti Cinema Consulados Conversa fiada Corredor Vasariano Cortona Curiosidades Dante Datas Comemorativas Desvendando Florença Dicas de Viagem Dirigir na Italia Donatello Educaçao Emilia-Romagna Enogastronomia Enquetes e entrevistas Esporte Estudar na Italia Eventos Ferrari Fez Fique de olho Firenze Florença Galeria de arte moderna Ghirlandaio Giotto Governo Italiano Grandes Pensadores Guia de Turismo Guia Florença Hoteis em Florença Humor Igrejas Imigraçao Inferno Dan Brown Informatica Italia Jubileu Lavoro Le Marche Legislação Italiana Leonardo da Vinci Livros Loreto Lucca Macchiaioli Mae Maranello Marrakech Marrocos Matrimonio Medici Memes Mercadinho de Natal Meus Rabiscos Michelangelo Milão Moda Montalcino Montecatini Montefalco Montepulciano Mugello Mulher Brasileira Multas Museu Davanzati Museu de São Marcos Museus Napoli Natal Nobile de Montepulciano Noticias Outlet Paestum Palazzo Pitti Palazzo Vecchio Palermo Palio Para relaxar Parceiros Patente italiana Permessos vistos e Cidadania Piazza della Signoria Piazzale Michelangelo Pienza Pisa Politicas Prostituiçao Puglia Rafael Sanzio Receitas Recursos Humanos Reis Magos Roma Sabores da Italia Salvatore Ferragamo San Gimignano San Marino San Quirico San Vivaldo Sandro Botticelli Santa Croce Santos São Francisco São Lorenzo Sardegna Saude Scaperia Sicilia Siena Sobre mim Soltando os bichos TAX FREE Teatro Romano Torre de Pisa Torres Toscana Transporte Trenitalia Truffa Turismo TV Uffizi Umbria Università Val d'Orcia Valle D' Aosta Vasari Vaticano Veneza Vesuvio Viagem Vida a dois - Vita di coppia Videos Ville Medicee Vinhos Volterra
Noticias da Bota. Imagens de tema por Storman. Tecnologia do Blogger.