domingo, 11 de maio de 2008

Uma brasileira na terra do farao III


Carissimos !

Prometo que esse è o terceiro e o ultimo capitulo da sèrie.

Primeiro quero pedir desculpas pelos erros de portugues. Ando numa fase que praticamente nao falo portugues correto e nem menos o italiano. Nao falo lingua nenhuma. Falo uma mistura de de portiliano. Algumas palavras eu esqueço como se diz em portugues. Tento me lembrar, mas ela foge. Talvez isso seja normal. Agora ando sonhando em italiano... Minha professora disse que quando eu sonhasse em italiano eu estaria fluente na lingua, mas nao e verdade.

Vamos continuar com a serie. Os dias que navegamos no Nilo foram magicos. Na maior parte dos dias a navegaçao começava a tarde, depois do almoço e entrava noite a dentro. Pela manha a gente parava e conhecia as cidades. A maioria das pessoas ficavam na parte de cima da barca, no deck, curtindo a piscina e tomando uma cervejinha. Ah...A cerveja egpicia è muito boa, parecida demais com a nossa cerveja.. e è gelada !!!! Extremamente gelada ! Tanto tempo que nao sei o que è uma cerveja gelada. E gelada e leve ! A cerveja italiana e pesada e quente. Provavelmente os paises quentes fazem cerveja leve e gelada... Agora to ficando esperta hahahahahahahaha ! Eu tomava a minha cervejinha e depois dava aquela preguiça e ia pro quarto. Eu esqueci de levar biquine, entao nao tomei nenhum banhozinho, nem na piscina da barca e nem nas piscinas dos hoteis da onde a gente ficou. Sandro buscava inutilmente uma loja pra comprar um biquine pra mim, mas nao encontramos nenhum. Imagina como deve ser o biquine num pais onde as mulheres mal podem mostrar o rosto????? Toda vez que ele entrava numa loja pra perguntar pelo 'costume da bagno', os vendedores riam dele. Nada melhor do que ver o Nilo deitada na sua cama..O nosso quarto na barca tinha uma parede toda de vidro, um janelao do qual se via todo o Nilo..Eu viajava no passado e na cultura daquele povo. Eu sempre soube desde de pequena que na minha outra vida, tinha sido uma egipcia, sempre tive isso na minha cabeça. Eu nao sei se era a fantasia do local, ou se era a cerveja, ou se realmente eram lembranças remotas, eu adormentava vendo o Nilo, vendo a agricultura, vendo as palmeiras nas margens e logo apos as montanhas de areias. E sempre tinha o mesmo sonho. Eu me via numa barca no Nilo, estava amarrada, provalvemente era uma prisioneira de guerra, era uma escrava ou alguma coisa assim, e a barca que eu estava sempre afundava... E eu morria ali, afogada. Sonhei isso diversas vezes. Sempre o mesmo sonho! Mas eu nao conseguia ver o meu rosto, nao sei explicar nem ao mesmo se era um homem ou uma mulher, mas eu sabia que era eu. Talvez isso explique o medo e o pavor que tenho de agua. Quando fui a Veneza a primeira vez, sonhei que chovia muito, e que a agua invadia tudo! Sempre sonho que o mundo acaba em agua. O rio é sinônimo de Egito e a nação é uma conseqüência do maior rio do mundo, que corta 6.680 km de solo africano, nascendo Nilo Azul, no planalto etíope, tornando-se Nilo Branco até o lago Vitória e finalmente transformando-se em Nilo, pai e mãe do deserto que transforma em terra cultivável. Nesse mesmo Nilo, navegaram dezenas de Faraos e sua rainhas, diversas procissoes religiosas e funebres. Algo muito interessante, è que os templos funerarios, e todas as tumbas, eram construidas no lado oeste do Nilo, onde o Sol se poe. O lado leste, onde o sol nasce, era conhecido como o Mundo dos Vivos.

Ainda navegando pelo Nilo, ao longe podemos ver diversas plantaçoes. A Italianada nao conseguia distinguir nenhuma, na verdade eles nao conheciam. Durante a navegaçao, nao tinhamos as dicas dos guias. E os italianos ficaram literalmente a ver navios.... E ai, pela primeira vez na vida, descobri o meu talento de explicar e dar uma canja para os italianos. Diversas plantaçoes de bananas, cana de açucar, goiaba, manga, roma, abacaxi... Eles nao conhecem ! Qualquer criança brasileira conhece uma bananeira...e na Italia eles so conhecem a banana ! Fiquei famosa e importante hahahahahahahahaha

Outro episodio bem legal que aconteceu na Barca foi uma festa arabe ! Foi muito divertido... Todos vestidos com roupas locais... Sandro ficou lindo, igualzinho um Skeik do Petroleo e eu a Rainha Arancione (Laranjao !!!) Por incrivel que pareça, eu fiz o maior sucesso com os arabes. Como so tinha mulher italiana, eu era a unica mulher tropical a bordo. Impressionante, como recebi elogios naquela noite. Pode ser o meu biotipo, pode ser que sou mais simpatica.... Eu nao sei, mas quando eu coloquei o lenço e tampei quase todo o rosto, perdi a conta de quantos arabes vieram me dizer 'Sei belissima...più bella senza fourlar' .

Uma experiencia muito legal tambem foi a 'Chiusa' di Esdna. A caminho de Luxor, numa cidade chamada Esdna ha uma variaçao do nivel de agua do Nilo de mais ou menos 8 metros. E como fazer pra barca seguir avante? Foi feito uma 'Chiusa', isto è, uma especie de represa, uma barragem, para nivelar o nivel do Nilo. O pior de tudo e a fila de espera. A fila de espera pode demorar uma tarde inteira, dependendo do numero de barcos que querem passar. O processo e o seguinte: O barco entra por uma especie de portao e fica preso nessa represa. O outro lado do Rio e todo fechado por uma barreira. Esperamos a represa encher. O processo leva mais ou menos 45 minutos e pode entrar duas barcas de uma vez. No outro lado do Rio, tem uma especie de portao enorme e a barca se encaminha pra esse posto. Aos poucos, vai deixando a agua que estava na represa ir embora, ate que o Rio fique no mesmo nivel. A direferença do desnivel sao de 8 metros. Te juro que antes do processo terminar, eu tive medo. Eu acompanhei todo o processo bem de perto e è visivel a diferença de nivel. 8 metros e muita coisa !!!!! Vou mandar as fotos pra vcs verem... e assustador !

Visitamos tambem uma vila de nubianos, antigos descentes da Nubia, que è atualmente o Sudao. A Vila fica exatamente no meio do deserto e a grande maioria è de religiao islamica. As casas sao grandes e vivem mais de uma familia em cada casa. Os nubianos se casam entre si, ou seja, se casam dentro da propria familia e depois de casados continuam a morarem com os pais, ate que sejam capazes de construirem sua casa e manter a propria familia. Dentro da casa existem duas salas, uma para as mulheres e outras para os homens. E o clube da Luluzinha e do Bolinha mesmo !!! Nessas salas homens e mulheres discutem assuntos relacionados a casamentos.

Existe tambem uma grande sala de estar. Mas a sala, nao tem teto, isso mesmo, è ao ar livre… o chao e feito de areia….Quando faz muito calor a noite, eles colocam esteiras no chao e dormem ao ar livre. No meio da sala, è muito comum encontrar um crocodilo. Vejam so, um crocodilo de verdade. Tem um cercado de cimento proprio pra isso. Geralmente quando eles jogam a rede no Nilo, junto com os peixes, pescam tambem o crocodilo e levam pra casa. Vou colocar a foto para voces verem. Brincam com esse crocodilo como se fosse um cachorrinho de estimaçao !!! A casa è bem rustica, e è comum ver pintado na parede a Cidade de Meca, como prova que aquela familia ja foi visitar a Cidade de Maomè. O banheiro è o tao famoso “Bagno turco”, isto è, nao tem privada, tem um fosso no chao. Ate parece mais higienico, pq vc nao se apoia a nenhuma parte, mas psicologicamente nao rola. Essa nossa cultura ocidental è um problema… hehehehehehe

Logo de manha cedinho fomos ao tao sonhado Vale do Reis, local onde eram enterrados diversos faraos. Existem tambem o Vale dos Nobres e o Vale das Rainhas.

O ingresso para o Vale dos Reis dá direito a visitar três tumbas (das 62 porem muitas estao fechadas para visitaçao). Por sugestão do nosso guia , escolhemos as de Ramsés IV, Seth I e Tutmoses III.

Na entrada do parque pegamos um trenzinho tipo Disney em direção à área onde se encontra a maior parte das tumbas. Tudo em volta é muito árido. O Sol e de fazer inveja ao sertao brasileiro.

Cada tumba tem um porta de entrada cavada nas rochas, e a partir de então não se pode filmar ou fotografar.

Como não é permitido fotografar, comprei fotos e mando para voces. A que eu mais gostei foi a de Tutmosis III; o sobrinho da Rainha Hatshepsut, depois eu conto essa historia de sobrinho e tia. O problema da tumba de Tut (somente para os intimos) e que fica no alto, sobe e desce um monte de escada. Realmente è muito cansativo chegar atè là, mas vale muito a pena.

Todas as paredes tem inscrições super coloridas e muito bem conservadas. É realmente algo deslumbrante.

São muitas tumbas, uma ao lado da outra. O Vale dos Reis foi um cemitério muito popular entre os antigos faraós. Todos os corredores dos túmulos são longos e com vários tipos de pinturas em toda sua extensão até chegar ao local onde ficava o sarcófago!!!Um beleza impressionante..

Para visitar a tumba de Tutankhamon é necessário comprar um ingresso a parte. Lá dentro agora se pode ver a múmia do faraó desnuda, dentro de uma caixa de vidro. Mas como eu ja tinha visto mumias no Museu de Cairo, preferi visitar outras tumbas por quatro motivos:

 A tumba de Tutankhamon so e famosa porque foi encontrada intacta, com todo o seu tesouro. Esse tesouro esta todo no Museu de Cairo, e eu ja tinha visto.
 O farao quando morre, leva para tumba todos os seus pertences pessoais, e escrevem nas paredes toda a sua historia de vida, que eles chamam de Livro da Morte. Tutankhamon morreu muito jovem, com aproxidamente 19 anos, nao tinha tanta experiencia de vida para retratar, ou seja, para pintar nas paredes da tumba.
 Pelo fato dele ter morrido jovem, a sua tumba nao estava pronta na epoca da sua morte. Entao, o primeiro ministro do Egito, cedeu a sua tumba para o Farao Menino, sendo assim, a sua tumba, nao tinha tantos apredrejos como de um farao. E claro que o Primeiro Ministro nao fez essa gentileza de graça para o pequeno Farao, na verdade ele cedeu a sua tumba e se casou com a viuva… Engraçadinho ele, ne?
 Tinha uma fila imensa pra conhecer Tutankhamon, provavelmente eu nao teria tempo de visitar as outras duas tumbas.

Visitamos outros templos como Karnak, Luxor, Philae, mas vou pular essa parte pq deve ta ficando cansativo para voces. Vou contar sobre a visita do Templo da Rainha Hatshepsut e encerrar a mini serie, que ta virando novela.

Hatshepsut era filha do Farao Tutmosis I, irma (somente por parte de pai) e esposa do Farao Tutmosis II. O Farao Tutmosis II, seu marido, morre e deixa como herdeiro ao trono Tutmosis III, seu filho com uma das concunbinas. Hatshepsut nao poderia governar, pq a funçao de farao era somente para homens. Quando Tutmosis II morre, o seu filho Tutmosis III era menor e entao a Rainha e tia Hatshepsut fica como sua tutora ate que o mesmo completasse a maior idade e pudesse assumir o trono. Resumindo a historia, Hatshepsut roubou o trono do sobrinho. Foi um tremendo golpe de estado. Ela conseguiu convencer o Clero que ela era a propria encarnaçao do Rei Amon-Ra e assumiu o trono do Egito como todas as pombas de um Farao. Ela usava roupas masculinas e ate mesmo a barba postiça do Farao.

Hatshepsut foi a única soberana egípcia a se proclamar faraó, um título outorgado na época apenas aos reis. Seu reinado foi uma época de pujança. A riqueza acumulada foi convertida em campanhas militares que ampliaram o domínio do Egito até onde fica hoje o Sudão.

Com mais ou menos 55 anos de idade, a Rainha morreu. Alguns dizem que foi assassinada, mas ha grandes vestigios que foi de morte natural. E apos a morte de sua Tia, Tutmes III, agora com 37 anos, conseguiu assumir o trono do Egito, que lhe era de direito.
Com raiva da tia que havia lhe roubado o trono, Tutmses III destruiu quase todas as obras e estatuas da tia. E muito comum, encontrar nos templos, imagens da Rainha com a cabeça desfigurada.

As historias do Egito sao fascinantes.. eu ficaria dias aqui contando para voces tudo que vi e vivi. Lembranças que ficarao pra sempre na minha memoria. Quem tiver oportunidade de ir ao Egito, va, mas antes compre um bom livro de historia e leia…. A historia de Isis e Osiris, os Deuses, è lindissima.

Chegou a hora de voltar para casa. E ai veio aquela velha preocupaçao, de como voltar pra Italia sem o permesso. Arrumei minhas malas com as coisas que eu queria levar pro Brasil e outra para a Italia. Se tudo desse errado, Sandro levava uma das malas e eu seguia com a outra. Ainda no aeroporto de Luxor, eu tive problemas. Na mesma hora, me pediram o permesso. Entao entreguei a carteira de Identidade Italiana, essa eu tinha a original. Como eles nao entendem nada de italiano, ficaram satisfeitos so com a carteira.. ufaaaaaaaaaaaaa !!!!

Mas ainda faltava o aeroporto de Bologna. Quando chegamos, tinha uma fila grande e que aos poucos iam se sub dividindo em duas. Observei os dois policiais cuidadosamente. Um tinha o rosto mais rigido e o outro era mais simpatico, mais sorridente. Tive impetos de escolher aquele que parecia mais simpatico, mas como tudo foi muito rapido, me vi de frente daquele mais rigido e nao deu tempo de mudar de fila. Fui tentar dar uma de esperta e coloquei a carteira de identidade dentro do passaporte, na esperança que ele nao me pedisse o permesso.

Na mesma hora que ele viu o passaporte verdinho, disse: Hai il permesso? Danou-se !!!! Eu olhei firme pra ele, como se nao tivesse nada a temer e nem mostrei a copia, ja fui logo dizendo que so tinha a copia. E nessas horas que a gente tem certeza que Deus esta com a gente e ele sempre nos coloca na hora certa com a pessoa certa. O policial simplesmente me perguntou se eu tinha embarcado na semana passada sem o permesso. Eu confirmei a informaçao, entao ele me disse que ja sabia do meu caso e que tinha sido ele quem tinha autorizado a minha saida da Italia. Eu dei uma sorte tremenda….. Imagina se eu tivesse feito a denuncia de perda do permesso no Egito? Iria ser pega com as calças na mao !!!! E claro que o policial me deu uma bronca… falou.. falou.. falou… Disse pra eu dormir com esse documento na mao, mas no fim me deixou entrar.

Quem quiser ver mais fotos, tem mais de 300 fotos no orkut.

Obrigada pelo carinho de voces !

Um beijo grande pra todos !

Marcadores

Acampamento no deserto Acordos Internacionais Arezzo Arqueologia Arte Assistencia Bagno Vignoni Bate-Papo com o Leitor Beato Angelico Berlim Brasil Brasileiros no Mundo Brunello Calábria Campanhas Campania Cantinho da Fada Peregrina Capela Sistina Cappella Brancacci Caravaggio Caserta Casertavecchia Chianciano Chianti Cinema Consulados Conversa fiada Corredor Vasariano Cortona Curiosidades Dante Datas Comemorativas Desvendando Florença Dicas de Viagem Dirigir na Italia Donatello Educaçao Emilia-Romagna Enogastronomia Enquetes e entrevistas Esporte Estudar na Italia Eventos Ferrari Fez Fique de olho Firenze Florença Galeria de arte moderna Ghirlandaio Giotto Governo Italiano Grandes Pensadores Guia de Turismo Guia Florença Hoteis em Florença Humor Igrejas Imigraçao Inferno Dan Brown Informatica Italia Jubileu Lavoro Le Marche Legislação Italiana Leonardo da Vinci Livros Loreto Lucca Macchiaioli Mae Maranello Marrakech Marrocos Matrimonio Medici Memes Mercadinho de Natal Meus Rabiscos Michelangelo Milão Moda Montalcino Montecatini Montefalco Montepulciano Mugello Mulher Brasileira Multas Museu Davanzati Museu de São Marcos Museus Napoli Natal Nobile de Montepulciano Noticias Outlet Paestum Palazzo Pitti Palazzo Vecchio Palermo Palio Para relaxar Parceiros Patente italiana Permessos vistos e Cidadania Piazza della Signoria Piazzale Michelangelo Pienza Pisa Politicas Prostituiçao Puglia Rafael Sanzio Receitas Recursos Humanos Reis Magos Roma Sabores da Italia Salvatore Ferragamo San Gimignano San Marino San Quirico San Vivaldo Sandro Botticelli Santa Croce Santos São Francisco São Lorenzo Sardegna Saude Scaperia Sicilia Siena Sobre mim Soltando os bichos TAX FREE Teatro Romano Torre de Pisa Torres Toscana Transporte Trenitalia Truffa Turismo TV Uffizi Umbria Università Val d'Orcia Valle D' Aosta Vasari Vaticano Veneza Vesuvio Viagem Vida a dois - Vita di coppia Videos Ville Medicee Vinhos Volterra
Noticias da Bota. Imagens de tema por Storman. Tecnologia do Blogger.